Pinturas

Atividades

Restauração

Artigos

Biografia

Mestres

História

Contato

Vídeos
Curtos

Shopping

English

Documentos

Home

DEMOLINDO A IDENTIDADE CAPIXABA

Tenho o prazer de informar que a partir do dia 19 de dezembro (domingo), às 9:00h estarão expostas no ateliê 20 telas produzidas neste ano.
“DEMOLINDO A IDENTIDADE CAPIXABA” é uma exposição que pretende provocar reflexões sobre a opção de crescimento econômico para o Espírito Santo.
Você é nosso convidado especial.

 

 

Serviço:
Exposição: “DEMOLINDO A IDENTIDADE CAPIXABA”.
Abertura: dia 19 de dezembro de 2010, às 9:00h.
Horário: todos os dias, das 09 às 18:00h.
Período: De 19/12 a 19/03.
Endereço: Rua Antenor Pinto Carneiro, 66 – Centro, Barra do Jucu – Vila Velha.ES.
Telefone: (27) 3244 7115 – [email protected]

 

 

Sapatada Legal
É melhor mostrar insatisfação usando a cabeça e não os pés. Clamamos por uma antítese que gere reflexão sobre o nosso desenvolvimento.

Vocação ator. Realidade...
Referência às dezenas de vocações artísticas que aqui se perdem. O governo não cumpre o Art. 215 da nossa Constituição: “O Estado...apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais”.

Abstração

Demolindo a identidade capixaba
A árvore seca sob a verde que está na beira do precipício, alerta para a opção de desenvolvimento pela siderurgia radical, banida do Hemisfério Norte.

Caça aos Patos
Atualmente, na Grande Vitória, estão atirando mais na parte inferior mostrada nesta pintura. Entre as cidades mais violentas do Brasil, quatro estão no ES.

Cão que não ladra e nem morde fica na corrente
A prisão mais eficiente é a que construímos para nós mesmos. O nosso silêncio.
Big-foot's hiding-place
Transição da pobreza para a riqueza. Pulando a cerca dourada. Alguns resistem ainda que tudo fique ferruginoso.
Ar, Cara-pintada
Indignação com a poluição atmosférica gerada pela atividade siderúrgica gigantesca, instalada em áreas nobres e densamente povoadas no ES.

Eleição de escravos
A idéia foi apanhada de desenhos de Banksy, pintor inglês, um Hogarth (Londres, 1697-1764) do nosso tempo. Não só estamos construindo, mas apreciando demais nossa política de segurança.

Casaca quebrada
Referência ao desaparecimento das bandas musicais locais nos últimos anos.
Tubarão de Ferro
Referência ao ferro, outras partículas, gases e desarranjo social, que escapam das chaminés em Tubarão.

Céu de Ferro
Coloque óculos com lentes avermelhadas, desses baratinhos de camelô, e aprecie por instantes o céu no horizonte sobre o mar na Grande Vitória. Identifique a calota de ar saturado de ferro que nos cobre permanentemente.

Pulmão constrangido
Dentro da bandeira do Brasil, faixa com as cores do ES aperta o pulmão nacional. O problema gerado aqui, afeta outras partes do país. A chuva ácida sobre as florestas canadenses era gerada pela siderurgia nos EUA.
E o barquinho a navegar...
Nostalgia. Identidade fragmentada. Referência às exposições no Museu Ferroviário, à cumplicidade do governo, e a tendência da mídia.
O vernissage legal?
À direita as pessoas parecem contidas ao verem a tela rosa, azul e branco (capixaba). À esquerda as pessoas parecem perdidas ao perceberem as formas azuis e verdes que flutuam no espaço negro. Referência a ação demolidora do governo e do Museu Ferroviário, na produção artística local.
Vã filosofia
Do ovo dourado partido saiu bicho estranho, que escureceu a paisagem.
A paisagem vira pó
À direita típica paisagem masseniana sob céu invadido pelo ferro. À esquerda a siderurgia à beira mar. Milhões são gerados, alguns provam, muitos aprovam, mas todos acabam sozinhos fechando a porta e apagando a luz verde.
"Tábua de Anchieta" (detalhe) 2011.
Obra realizada com objetivo de despertar o interesse do governo do Estado do Espírito Santo para resgatar a tábua original, com o retrato do Pe. José de Anchieta pintado por Belchior Paulo em 1590. Levada ao MNBA para ser restaurada pelo professor Edson Mota em 1940, ainda não foi recuperada para o patrimônio histórico e artístico do ES.
Veja texto (Resgatem Anchieta) na página 72 do livro "DEMOLINDO A IDENTIDADE CAPIXABA".

Releitura da tela "Tubarão de Ferro" (veja acima) feita por alunos de 5 e 6 anos de idade da Prof. Eucymara. CMEI. Dr. Denizarte Santos - G VI, Vespertino. Escola de Vitória, ES, que vizitaram o ateliê durante a exposição "DEMOLINDO A IDENTIDADE CAPIXABA" em maio de 2011.

A Gazeta, Caderno 2, 28/05/2011. Marcelo Pereira.


DEMOLINDO A IDENTIDADE CAPIXABA

Vocação é aptidão natural, tendência ou inclinação para um estado ou atividade. Alienado ou louco é quem, durante o desenvolvimento, na construção de sua personalidade, ignora a vocação: assume identidade que lhe é nitidamente imprópria, atuando no ambiente de modo a atender seus caprichos.
Embora muitas vezes possa justificar suas aspirações com lógica fascinante, falha sempre por ignorar o princípio: ele não é quem julga ser, tornando-se insustentável.
Assim está o Espírito Santo: louco, desarrumado, demolindo sua identidade. O governo tem ”arrumado nossa casa” da pior maneira, colocando equipamentos rejeitados, pesados e perigosos nos espaços mais nobres do litoral.

Nenhum outro Estado brasileiro possui tantas características complementares reunidas definindo uma vocação. Isto nos distingue, é a nossa identidade:
- localização geográfica entre norte e sul da costa atlântica brasileira;
- topografia privilegiada com mar e montanhas próximos;
- muitos rios, riachos, lagoas e cachoeiras;
- restos da mata atlântica;
- clima com faixa curta de variação da temperatura, chuvas regulares e ventos amenos;
- biodiversidade incrível na terra, mar e ar;
- ilha oceânica em frente à capital;
- regime agrário preponderante de pequenas propriedades familiares;
- diversidade religiosa e étnica expressiva, de indivíduos generosos e receptivos;
- 500 anos de história documentada, rica em fatos notáveis;
- pioneirismo na pintura, música, teatro e literatura;
- culinária famosa;
- folclore diversificado, de norte a sul;
- formações rochosas gigantescas, únicas e belíssimas;
- praias para todos os gostos e paisagens naturais notáveis.
Quase todos os itens listados acima são dons, ou dádivas. Atributos que definem uma vocação econômica.
A nossa, para um desenvolvimento sustentável está na expansão da área de Serviços, o que caracteriza sociedades contemporâneas desenvolvidas
Entretanto violência e poluição, dois entraves que cresceram significativamente nos últimos anos, em função do modelo de desenvolvimento adotado, anulam todas as prerrogativas desta vocação territorial e humana favoráveis ao terceiro setor.
O crescimento a qualquer custo (culminando ao declarar grandes empresas como de “Utilidade Pública” para que possam saltar obstáculos legais) é loucura administrativa com grave desvio moral. Este caminho tem nos proporcionado destaque mundial negativo nas áreas de poluição e segurança, e o caos na saúde, educação, habitação, transporte e cultura, experimentado ou visto todos os dias na TV e jornais.
Só o descaminho justifica esta barbaridade, pois a capacidade de investimento do Estado, de R$ 40 milhões, há 7 anos, saltou para mais de R$ 1 bilhão. De pobres passamos rapidamente a quase ricos, mas continuamos desajustados.
Nosso pior governador não foi o prevaricador; o que ficou no cargo poucas horas; o que, sendo escritor brilhante, pediu demissão com bilhete escrito em papel higiênico; ou o que fugiu do palácio e se refugiou em navio inglês; tampouco o preguiçoso ou ladrão: é o predador que está nos demolindo sem oposição, e sem nos dar chance de recuperação.
Sem identidade, não se desenvolve vida saudável nem felicidade. Não há paz nem sustentabilidade.
Kleber Galvêas, pintor. Tel. (27) 3244 7115 www.galveas.com dezembro/2010.

Fale conosco: [email protected]


Lançamento festivo do livro "DEMOLINDO A IDENTIDADE CAPIXABA", em 23/05/2011, no ateliê da Barra do Jucu, durante a exposição com o mesmo título.


Subir